7 de nov de 2010

A Igreja vive em amor? ou usamos máscaras que escondem nossa verdadeira face?

Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. (Mateus 15:8)

Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus? (I João 3:17)

Os textos aqui apresentado por si só já dizem tudo que precisa ser dito!

Contudo quero nos levar a refletir qual tem sido a nossa máscara. Seja em relação a Deus ,
"...honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe ....";

ou em relação ao próximo,
"... tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas..."

Será que vivemos atualmente em uma utopia religiosa? será que a expressão tão real, prática e exemplar do relacionamento da igreja primitiva está em desuso hoje? ficou fora de moda o amor? Jesus trouxe uma utopia com sua prática aqui entre nós? o natural era algo virtual?

Atualizando para o mundo de hoje, onde as pessoas vivem plugadas por causa de uma tecnologia virtualista, que alimenta um capitalismo selvagem, sem contudo haver qualquer preocupação real com o relacionamento de proximidade, de demonstração prática de afeto, de sentimento de amor entre os indivíduos; pesemos o que será da nossa geração que vive aprisionada em um quarto em frente a uma tela de computador e não mantém relacionamentos concretos e saudáveis por exemplo?

Trouxe uma refexão do natural, para enxergarmos a implicação no sobrenatural, que é inclusive nossa falta de relacionamento com Deus.
Isso tudo penso eu tem gerado falta de tempo, pois não levamos uma vida simples, descomplicada e não aprisionada pelas facilidades deste mundo.

10 de out de 2010

CUIDADO NA ESCOLHA DO SEU CANDIDATO !

Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo ao qual escolheu para sua herança.(Salmos 33:12)

Amados, muito cuidado na escolha do novo governante do país!
Este texto da bíblia nos mostra que, mais do que uma política voltada para saúde, educação, segurança, desenvolvimento sustentável e ou, qualquer outra proposta de campanha, possível ou não de se realizar nos quatro anos de mandato,o nosso futuro presidente precisa estar em submissão ao Deus que institui toda autoridade sobre a face da terra.E a felicidade da nação está diretamente ligada a submissão de seu líder à vontade de Deus.
Se é mister argumentação pensemos no egoísmo de um governante que para obter seus propósitos sujeita a nação a pesado fardo, tal como as guerras, as privações,os pesados impostos,as leis contrárias a moral, ao bom senso etc.

Geoffrey

21 de set de 2010

AGRADECIMENTOS

Quero agradecer a todos os meus leitores,os quais tem contribuído muito para minha motivação e manutenção do blog.
A todos os que tem acessado o blog quero fazer um pedido : se possível for,
e puderem, gostaria que mandassem um e-mail, para eu saber quem tem acessado o blog.Mesmo que você não queira se identificar

20 de set de 2010

EM SEUS PASSOS O QUE JESUS FARIA?

Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.
Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.
Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.
E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.
(Mateus 25:35 a 46)

Quantas vezes encontramos pessoas nas sarjetas da vida, marginalizadas, cansadas das promessas do sitema político debaixo do qual estamos, impotentes ante suas fragilidades físicas, emocionais, materiais e espirituais.
O que temos feito para mudar isso? será que temos estendido o ombro amigo, doado nosso tempo, nossa dedicação e valores para ajudar aqueles que não conseguem mais ter esperança? será que temos seguido o exemplo de Jesus? será que temos andado como ele andou? como tem sido meus passos? já se perguntou isso?
Hoje é dia de mudar a história para muita gente nesse mundo! você está disposto a fazer a diferença? ore a Deus nesse momento,pergunte a Ele sobre como quer que você viva. Olhe agora ao teu redor, procure enxergar a quem Deus quer que você estenda a sua mão, e estenda sem exitar.

2 de set de 2010

O JESUS QUE CURA!

E, saindo eles de Jericó, seguiu-o grande multidão.
E eis que dois cegos, assentados junto do caminho, ouvindo que Jesus passava, clamaram, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de nós!
E a multidão os repreendia, para que se calassem; eles, porém, cada vez clamavam mais, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de nós!
E Jesus, parando, chamou-os, e disse: Que quereis que vos faça?
Disseram-lhe eles: Senhor, que os nossos olhos sejam abertos.
Então Jesus, movido de íntima compaixão, tocou-lhes nos olhos, e logo viram; e eles o seguiram. (Mateus 20:29 a 34)

" QUE QUEREIS QUE VOS FAÇA? "

Essa pergunta é no mínimo intrigante, pois estava estampado para qualquer um observar que aqueles homens eram cegos.

Como sabemos, o Senhor Jesus realizou muitas curas. Multidões o cercavam, vinham enfermos de diversos lugares até ele. A todos ele curava, pois tinha intensa compaixão. Mas,e os enfermos ? amanheciam na fila, para, quem sabe, disputar a primeira "senha", e então conseguir chegar até Jesus, para ser curado.
Qual era a verdadeira motivação que impulsionava a multidão de enfermos?

O Jesus que cura? ou...A cura de Jesus?

Isso me leva a pensar, que o Senhor Jesus queria que as pessoas refletissem sobre suas verdadeiras necessidades,que não se resumia apenas na física, mas na espiritual, afinal o salvador estava ali.


Qual a ordem de prioridades para Deus?

Qual a ordem de prioridades para você?

O físico? ou o epiritual?

" QUE QUEREIS QUE VOS FAÇA? "

Converse com Deus nesse momento, coloque seu coração diante dele. Deixa ele cuidar de você, Ele conhece suas necessidades, as mais profundas. Ele quer te tocar com sua mão poderosa, e te livrar da cegueira espiritual. Acredite! Ele pode.

Geoffrey

26 de ago de 2010

O PLANO DE DEUS

Primeira Lei

Deus ama você e tem um plano
maravilhoso para sua vida.

O AMOR DE DEUS
" Pois Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho unigênito para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3:16)


O PLANO DE DEUS
Cristo afirma: "Eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente" (uma vida abundante e com propósito). (João 10:10)


Por que a maioria das pessoas não está experimentando essa "vida abundante"?
Porque…

Segunda Lei

O homem é pecador e está separado de Deus; por isso não pode conhecer nem experimentar o amor e o plano de Deus para sua vida.

O HOMEM É PECADOR
"Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus..." (Romanos 3:23)
O homem foi criado para ter um relacionamento perfeito com Deus, mas por causa de sua desobediência e rebeldia, escolheu seguir o seu próprio caminho, e seu relacionamento com Deus desfez-se. Este estado de independência de Deus, caracterizado por uma atitude de rebelião ou indiferença, é evidência do que a Bíblia chama de pecado.

O HOMEM ESTÁ SEPARADO
"Pois o salário do pecado é a morte..." (separação espiritual de Deus) (Romanos 6:23)



Deus é santo e o homem é pecador. Um grande abismo separa os dois. O homem está continuamente procurando alcançar a Deus e a vida abundante através dos seus próprios esforços: vida reta, boas obras, religião, filosofias, etc.

A Terceira Lei nos mostra a única resposta para o problema dessa separação...

Terceira Lei

Jesus Cristo é a única solução de Deus para o homem pecador. Por meio dele você pode conhecer e experimentar o amor e o plano de Deus para sua vida.

ELE MORREU EM NOSSO LUGAR
"Mas Deus demonstra seu amor por nós pelo fato de ter Cristo morrido em nosso favor, quando ainda éramos pecadores." (Romanos 5:8)


ELE RESSUSCITOU DENTRE OS MORTOS
"Cristo morreu pelos nossos pecados... foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras... e apareceu a Pedro e depois aos Doze. Depois disso apareceu a mais de quinhentos..." (1 Coríntios 15:3-6)

ELE É O ÚNICO CAMINHO
"Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim." (João 14:6)


Deus tomou a iniciativa de ligar o abismo que nos separa Dele ao enviar seu Filho, Jesus Cristo, para morrer na cruz em nosso lugar, pagando o preço dos nossos pecados.

Mas não é suficiente conhecer essas três leis...

Quarta Lei

Precisamos receber a Jesus Cristo como Salvador e Senhor, por meio de um convite pessoal. Só então podere- mos conhecer e experimentar o amor e o plano de Deus para nossa vida.
PRECISAMOS RECEBER A CRISTO
"Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus." (João 1:12)

RECEBEMOS A CRISTO PELA FÉ
"Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé; e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie" (Efésios 2:8-9)

RECEBEMOS A CRISTO POR MEIO DE UM CONVITE PESSOAL
Cristo afirma: "Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei..." (Apocalipse 3:20)

Receber a Cristo implica arrependimento, significa deixar de confiar em nossa capacidade para nos salvar, crendo que Cristo é o único que pode perdoar os nossos pecados. Não é suficiente crer intelectualmente que Jesus é o Filho de Deus e que morreu na cruz pelos nossos pecados ou ter uma experiência emocional. Recebemos a Cristo pela fé, através de uma decisão pessoal.

Estes dois círculos representam dois tipos de vida:

VIDA
CONTROLADA PELO "EU"
O "EU" no centro da vida.
CRISTO do lado de fora da vida.
Ações e atitude controladas pelo "EU ", resultando em discórdias e frustrações.


VIDA CONTROLADA POR CRISTO
CRISTO no centro da vida.
O "EU" fora do centro.
Ações a atitudes controladas por CRISTO, resultando em harmonia com o plano de Deus.

Qual dos dois círculos representa melhor sua vida?
Qual deles você gostaria que representasse sua vida?
Gostaria de explicar como você pode receber a Cristo.
VOCÊ PODE RECEBER A CRISTO AGORA MESMO EM ORAÇÃO
(Orar é falar com Deus).

Deus conhece seu coração e está mais interessado na atitude do seu coração do que em suas palavras. A oração seguinte serve como exemplo:

"Senhor Jesus, eu preciso de Ti. Eu Te agradeço por ter morrido na cruz pelos meus pecados. Abro a porta da minha vida e Te recebo como meu Salvador e Senhor. Obrigado por perdoar os meus pecados e me dar a vida eterna. Toma conta da minha vida e faça de mim o tipo de pessoa que desejas que eu seja."

Esta oração expressa o desejo do seu coração?

Se for assim, faça esta oração agora mesmo e Cristo entrará em sua vida, como prometeu.

7 de jul de 2010

Quem pode ver o reino de Deus?

E HAVIA entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus.
Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.
Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.
O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.
O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.
Nicodemos respondeu, e disse-lhe: Como pode ser isso?
Jesus respondeu, e disse-lhe: Tu és mestre de Israel, e não sabes isto?(João 3:1a10)

1) Ver o reino de Deus não depende da nossa religião ou religiosidade!
2) Ver o reino de Deus não depende da nossa posição social ou da nossa conta no banco!
3) Ver o reino de Deus não depende da da nossa intelectualidade ou sabedoria, da nossa cultura ou filosofia de vida!

" Nicodemos, homem extremamente religioso, intelectual,homem de posição respeitada, contudo nada disso foi suficiente para tirar o vazio do seu coração, o qual como um poço sem fundo lhe cobrava respostas acerca do reino de Deus!"

Quem pode ver o reino de Deus?

Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.

9 de jun de 2010

ADOTE UM PAÍS EM ORAÇÃO ! ORAI POR AQUELES QUE QUEREM SER MISSIONÁRIOS!

JANELA 10 X 40


Alcançando o centro do mundo



É no centro do nosso mundo que vive um expressivo número de povos não alcançados, num espaço comparado a uma janela retangular, identificado como “Janela 10/40”.


Antes era conhecido como “Cinturão de Resistência”. Essa janela se estende desde o oeste da África até o leste da Ásia, sendo 10 a 40 graus ao norte do Equador.



Essa região especifica começa a ser conhecida como “Janela 10/40”. É um ajuntamento do mundo muçulmano, hindu e budista, onde vivem bilhões de almas empobrecidas no seu espírito.



Ao nos aproximarmos ao final dos tempos, é imperativo que nossos recursos estejam focalizados sobre os povos que habitam a “Janela 10/40”. Se nós estamos seriamente comprometidos em prover uma oportunidade efetiva para que cada pessoa tenha uma experiência com a verdade do Salvador Jesus, não podemos ignorar as constrangedoras realidades de sta região.



A “Janela 10/40” nos confronta a importantes considerações:


1) O significado histórico e bíblico.
2) Os países menos evangelizados.
3) O domínio de três blocos religiosos.
4) A predominância da pobreza.
5) Os grupos étnicos-lingüisticos não alcançados.
6) As cidades (megalópolis) menos evangelizadas.
7) As fortalezas de Satanás estão concentradas na “Janela 10/40”.

A primeira e fundamental razão porque os cristãos devem focalizar a “Janela 10/40” é por causa do significados bíblico e histórico dessa área. Realmente, a Bíblia começa com a explicação de que Adão e Eva foram colocados por Deus no “coração” do que agora é a “Janela 10/40”. O plano de Deus expresso em Gênesis 1.26, é que os seres humanos teriam domínio sobre a terra e deveriam preenchê-la. E quando Adão e Eva pecaram perante Deus, perderam seu domínio sobre a terra.



O comportamento pecaminoso do homem cresceu muito diante de Deus e Ele interveio e julgou a terra com a catástrofe do dilúvio.



Depois os homens inutilmente vieram a estabelecer seu novo intento para dominar, construindo a Torre de Babel. Essa obra ocorreu no “coração” da “Janela 10/40”, e foi feita como uma provocação contra Deus. Novamente, Deus estendeu Sua mão como julgamento. O resultado foi a introdução de diferentes línguas, feita como uma divisão de povos da terra, e assim a formação de nações.

Na “Janela 10/40” nós podemos ver claramente a verdade expressa no livro de Graham Scroggies: “O Drama da Redenção do Mundo” (The Drama of World Redemption), que diz: “Há um mundo que esta voltado contra Deus; Ele vendo isso escolheu um Homem com o qual alcançaria o mundo”. Podemos observar que mais uma vez a historia antiga faz menção do mesmo território que é marcado pela “Janela 10/40”, vindo do berço da civilização da Mesopotâmia, cruzando a parte fértil do Egito. Os impérios se levantaram e caíram, isso pelo fato do povo de Israel ter vacilado em sua relação de obediência ao governo de Deus.

Foi por isso que Cristo nasceu, viveu uma vida perfeita, morreu sacrificialmente na cruz, e se ergueu triunfalmente sobre a morte.



A Igreja primitiva anunciou isto; mas foi somente após as viagens missionárias de Paulo, que a proclamação ocorreu mais alem da “Janela 10/40”. Sem duvida, é uma área de significação bíblica e histórica.

A segunda razão porque devemos focalizar a “Janela 10/40”, é porque ali vive o maior numero de povos não-alcançados, que têm o mínimo conhecimento do evangelho e nenhuma oportunidade de conhecê-lo.

Isto consiste somente em 1/3 da área total da terra, mas perto de 2/3 da população do mundo reside nessa área.



Com um total aproximado de 3 bilhões de pessoas, a “Janela10/40” inclui 62 países, Estados soberanos e não-soberanos.



Dos 50 países menos evangelizados do mundo, 37 estão localizados na “Janela 10/40”; esses 37 países consistem em 97% do total da população dos países menos evangelizados.



Se tomarmos com seriedade o chamado de pregar o evangelho a toda criatura, fazermos discípulos de todos os povos e sermos testemunhas de Jesus até o último da terra, precisamos reconhecer a prioridade de concentrar nossos esforços na “Janela 10/40”. Em nenhum lugar é tão gritante a necessidade da verdadeira salvação, que está somente em Jesus Cristo.


Países localizados na Janela 10/40



Afeganistão
Iraque

Arábia Saudita
Israel

Argélia
Japão

Bahrein
Jordânia

Bangladesh
Kweit

Benim
Laos

Burkina–Faso
Líbano

Butão
Líbia

Camboja
Malásia

Casaquistão
Maldivias

Catar
Mali

Chade
Marrocos

China
Mauritânia

Chipre
Mongólia

Coréia do Norte
Nepal

Coréia do Sul
Niger

Djibuti
Omão

Egito
Paquistão

Emirados Árabes
Portugal

Etiopía
Saara Oriental

Filipinas
Senegal

Formosa
Síria

Gâmbia
Sri Lanka

Gaza
Sudão

Gibraltar
Tadjiquistão

Grecia
Tailândia

Guine
Tibet

Guiné – Bissau
Tunísia

Iemen
Turcomenistão

Índia
Turquia

Irã
Vietnã


A terceira razão porque focalizarmos a “Janela 10/40”, é a presença das três religiões de grande domínio no mundo. A maioria dos adeptos do Hinduismo, Budismo e Islamismo está concentrada nessa área.
Olhando o mapa (página 3) da esquerda para a direita, o mundo muçulmano pode ser distinguido numa extensão desde o norte da África até o Oriente Médio, num bloco representando cerca de 700 milhões de pessoas. No meio do mapa cobrindo o subcontinente da Índia, como uma grande sombra, está presente o Hinduísmo também com mais de 700 milhões de pessoas.

No lado direito do mapa, encontra-se o mundo budista cercando toda a China. Saindo do centro da “Janela 10/40”, o Islamismo está se expandindo energicamente em outras partes do globo. Com uma estratégia similar, devemos penetrar no mundo islâmico com a mensagem libertadora do evangelho. Nós devemos fazer o máximo que pudermos para mostrar aos muçulmanos que o grande profeta descrito no Alcorão não é Maomé, mas sim Jesus Cristo. E que Ele não é somente um grande profeta, mas o próprio Filho de Deus que morreu e ressuscitou para poder salvar milhões de muçulmanos.

Com imensa pobreza e danos causados por enfermidades, a Índia tem sido uma vítima severa da cegueira do Hinduísmo. E m uma nação que tem engordado livremente vacas e emagrecido vidas humanas, nós devemos proclamar a verdade de que Jesus veio para nos dar vida, e vida em abundância.

Ainda que oficialmente seja um país ateu, desde a revolução marxista no final da década de 1940, a China está profundamente influenciada pelas raízes do Budismo. Alguns estudiosos consideram que a realidade religiosa da China é de um sincretismo que inclui folclore, misticismo, animismo e práticas ocultistas.

Considerando essa situação, o fato mostra 1,2 bilhão de chineses que precisam desesperadamente de Jesus Cristo. Eles representam o maior bloco identificável na “Janela 10/40”.

A quarta razão por que devemos focalizar a “Janela 10/40” consiste também, na enorme quantidade de pobres que vivem ali. São os “pobres dos pobres”, oito em cada dez, com um orçamento inferior a 500 dólares por ano por pessoa. Ainda que 2,4 bilhões de pessoas nestas condições vivam na “Janela 10/40”, apenas 8% dos missionários trabalham entre eles.

Bryant Myres, em seu perspectivo artigo diz: “Onde estão os perdidos e os pobres?” Responde: “os pobres são os perdidos e os perdidos os pobres.”

Ele chegou a essa conclusão após demonstrar que a maioria dos não alcançados vive nos países mais pobres do mundo.

Quando cristãos de 170 países se encontram em Lausanne II (Manila-1989), houve um grande interesse pelos materialmente pobres. Na segunda sessão de Manila, o interesse foi lembrado com a seguinte declaração: “Nós temos sido novamente confrontados com a ênfase de Lucas, que o evangelho é boas novas para o pobre (Lc. 4.18; 6.20; 7.22) e temos que perguntar se isso não significa que a maioria da população do mundo não está destituída, sofrendo e oprimida. Nós temos sido lembrados que na lei, nos profetas, nos livros de sabedoria e nos ensinamentos e ministério de Jesus, Deus sempre interessou-se pelos pobres materialmente defende-los e cuidar deles.”

Cristãos comprometidos não podem ignorar a realidade de que há um paralelo marcante entre os países pobres do mundo e os não evangelizados.

A quinta razão pela qual devemos fixar a nossa atenção na “Janela 10/40”é porque nela se encontra o maior grupo espiritualmente quebrado de megapovos etnolingüísticos (mais de 1 milhão).

De fato, mais de 90% dos indivíduos desses grupos populacionais vivem na área da “Janela 10/40”.

A sexta razão pela qual devemos focalizar a “Janela 10/40” é que nela estão situadas as maiores megalópolis não-alcançadas do mundo.

E isto quer dizer que em cada uma delas há uma população de mais de 1 milhão e pessoas. Na lista das primeiras 50 maiores cidades do mundo, todas estão situadas na “Janela 10/40”!

De fato só estes fatos nos levam a ver a prioridade de investir recursos para levar o amor e a verdade e a verdade de Cristo a essas cidades gigantes.

A sétima e última razão para focalizarmos a “Janela 10/40”é que nela se incluem as fortalezas de Satanás. Bilhões de pessoas que vivem na “Janela 10/40”, não só estão debaixo de enfermidades, pobreza e calamidades, mas têm sido impossibilitadas de conhecer o poder transformador do evangelho. Elas um exemplo claro do que temos em 2 Co. 4.4: “O deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que não lhes resplandeça a luz do evangelho da glória de Deus.”

Nós não estamos vendo esta situação de forma fatalista, mas temos tido fé de que isto pode se inverter.

Mais para a frente nesse mesmo texto, o apóstolo Paulo declara: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim, poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando sofismas.” (2 Co.10.4)

Ainda que Satanás estabeleça um território de fortaleza na “Janela 10/40”, nós não podemos conceder nenhuma parcela da terra, nem uma pessoa. O evangelho deve avançar!

Olhando as páginas da história, descobrimos uma difícil batalha espiritual, escrita pelo profeta Daniel.

Daniel, um fervoroso homem de oração, foi altamente estimado por Deus e pelo povo de sua época. Numa ocasião, enquanto esperava em oração na presença de Deus, Daniel jejuou por três semanas. Finalmente, um anjo do Senhor veio a ele em resposta a sua oração (Dn 10.12). Continuando, o anjo explicou as coisas que ocorreram enquanto se dirigia a caminho dizendo que foi detido 21 dias por um demônio chamado “Rei da Pérsia” (Dn 10.13). isto ocorreu até que o anjo Miguel veio para ajuda-lo na luta, continuando a seguir seu objetivo de ir até Daniel.

Essa fascinante passagem bíblica nos leva a entender a realidade da batalha territorial nas regiões celestiais. O anjo que visitou Daniel depois de deixar a mensagem disse-lhe que deveria voltar para a batalha com o reinado da Pérsia. Aparentemente essa batalha continua. A antiga Pérsia é conhecida atualmente como Irã, e continua a ser uma fortaleza segura de Satanás. O Irã situa-se no centro da “Janela 10/40”.

George Otis Jr. tem concluído que duas poderosas forças demoníacas, com grande significado bíblico, aparecem no epicentro do mundo não-alcançados: o Príncipe da Pérsia (Irã) e o espírito da Babilônia (Iraque). Ambos deverão ser penetrados antes que se possa completar a Grande Comissão.

Otis observa que isso ocorrerá na região do Jardim do Éden, onde o comando de “dominar a terra”veio originalmente.


Grandes centros urbanos menos evangelizados localizados na Janela 10/40




Afeganistão
Israel

Cabul
Telaviv




Arábia Saudita
Japão

Jidá
Fukuoka

Meca
Hiroshima

Medina
Iokoama

Riad
Kawasaki


Kobe

Argélia
Nagoi

Argel
Osaka


Quioto

Bangladesh
Saporo

Chitagong
Tóquio

Dacá



Jordânia

China
Amã

Cantão


Chiannampu
Marrocos

Pequin
Casablanca

Tianjin
Rabat

Xangai


Xeniang
Paquistão


Faisalabade

Coréia do Norte
Islamabade

Pionguiang
Karachi


Lahore

Índia


Calcutá
Senegal

Jaipur
Dakar

Kanpur


Surat
Tailândia

Vadodara
Bancoc

Varanas



Tunisía

Iraque
Túnis

Bagdá


Basra
Turquia


Ancara

Irã
Esmirna

Meshed
Istambul

Teerã



Isso é evidente. As forças de Satanás têm grande poder e irão resistir a todo intento de triunfarmos. Se nós estamos em luta no território de Satanás, devemos nos revestir da armadura de Deus e lutar com armas próprias da batalha espiritual descritas em Efésios 6. Depender de outras coisas é total insensatez.

O foco da ação missionária da Igreja Crista há 200 anos foi concentrado nas regiões costeiras do mundo. Um século depois, os esforços concentram-se nas regiões interioranas dos continentes. Com o passar dos anos, o foco foi direcionado aos grupos e pessoas e suas etnias.

Mais recentemente, as megalópolis têm sido o ponto de concentração da ação missionária da igreja. Hoje, com o terceiro milênio se aproximando, devemos concentrar nossos esforços na “Janela 10/40”.

É claro que isso nos faz rever prioridades. Devemos encontrar a melhor maneira de inovar caminhos para alcançar com o amor de Cristo bilhões de pessoas que vivem na “Janela 10/40”. Devemos mobilizar um massivo grupo de oração que focalize a “Janela 10/40” com suas suplicas interecessoras.

Contudo, isso deve ser claramente entendido que a concentração na “Janela 10/40”, não deve cessar o trabalho do Senhor ao redor do mundo. Os missionários devem esforçar-se em evangelização, treinamento, ajuda e implantação de igrejas, cruzando culturas, sem nada que os impeça.

Se nós estamos crendo nas Escrituras, obedecendo o mandato de Cristo e não estamos esmorecendo em plantar igrejas em todo lugar, conseguiremos o centro do mundo na “Janela 10/40”.

Que Deus nos encha de intrepidez, sabedoria e energia para assumirmos a nossa parte nesse grande desafio.


O Que você pode fazer:


Diante do exposto, certamente você percebeu que existem muitas maneiras de participar.

1) Crie um movimento de intercessão em favor dos povos não-alcançados pelo evangelho, especialmente pelas nações da “Janela 10/40”.

2) Leve sua igreja ou denominação a participar da adoção de um ou mais povos da “Janela 10/40”, procurando maiores informações sobre eles, tomando conhecimento de suas necessidades e desafios, envolvendo a sua igreja ou denominação em algum programa missionário a eles dirigido. Para isso procure conhecer AVANTE, que esta trabalhando na “Janela 10/40” ou indague de sua denominação sobre planos e atividades voltados para as nações desta região desafiadora.

3) Use este material como meio de informação e inspiração em favor de missões na “Janela 10/40”.


Os megapovos etnolingüisticos menos evangelizados Localizados na “Janela 10/40”



1-Sul da Ásia
3-Sudeste da Ásia

Assamese
Burmese

Baluchi
Iaô

Bengali
Khmer

Bhil
Mon

Bhotia
Shan

Bihari
Thai

Bindili
Tibetan

Braj Bhakha


Chattisgarhi
4-Oeste da Ásia

Deccani
Arab

Gujarati
Azerbaijani

Hindi
Hazara

Ho
Jew

Kanauji
Kurd

Kashmir
Parsi

Maharashtra
Pathan

Nepali
Turk

Orisi
Uzbek

Rajasthani


Sindhi
5-Povos na antiga

Urdu
Tadzhik


Turkmen

2- Nordeste da Ásia
União Soviética

Bhotiya


Chuang
6-Oeste África

Han
Bedouin

Hui
Berber

Japanese
Dyerma

Manchu
Fula

Miao
Hausa

Mongol
Lobi

Puyi
Malinka

Tujia
Tarueg

Uigur
West-Arab

Yao
Wolof

Yi

25 de abr de 2010

Quarto período

Maturidade espiritual:

O idoso é experiente, perseverante, tem muito para ensinar. Mas pode considerar-se ou ser considerado ultrapassado, pelos líderes e demais membros das nossas igrejas. Gostaria que nossos idosos fossem vistos e tratados como os vêem e tratam certas tribos indígenas, com respeito e consideração, por serem experientes na vida natural e espiritual.

“Lembrai-vos dos vossos guias, que vos falaram a palavra de Deus e, atentando para o êxito da sua carreira, imitai-lhes a fé” (Hebreus 13.7).

Nossos idosos não podem ser entregues aos asilos da nossa falta de visão, nem deixados no exílio do esquecimento, sua dedicação e fé para com Deus.
Quantas vezes damos importância, e estamos dispostos parar para ouvir um ancião? Seu rítimo pode até ser “lento”, pois já correu bastante, e não há tanto vigor quanto em um jovem, mas a despeito disso, ele tem a experiência que o jovem precisa adquirir, se este parar para ouvir.

“... Todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar...” (Tiago 1.19).



É duro pensarmos que há pessoas em nossas igrejas, que aceitaram para si, a mentira de que estão idosas demais para continuarem sendo úteis, e então deixam para os menos experientes a aventura de tentarem fazer algo para o qual não estavam preparados. No mínimo, encaro isso como covardia por parte de certos anciãos. Creio que se forem bem orientados naquilo para o qual podem ser úteis, nós não teremos deprimidos espirituais, por se acharem ultrapassados, ou se sentirem rejeitados.

Eu sonho com uma igreja não “moderna”, que não está cheia do tempero do mundo mesmo vivendo nele. Sonho com uma igreja que não deixará jamais seus membros na sarjeta espiritual, pois vai ao encontro desses, e os fortalece. Que lhes dá o devido suporte para que não fiquem sendo apenas meros espectadores, ou números na lotação das igrejas.

Em uma de suas pregações o Pr Hernandes dias Lopes disse:

“Nossas igrejas estão cheias de pessoas vazias de Deus, e vazias de pessoas cheias de Deus”.

28 de mar de 2010

Terceiro período

Adulto espiritual:

O adulto é tido como experiente, porém às vezes, pode trocar os “pés pelas mãos”. Sua experiência pode levá-lo a achar que não cairá, trazendo-lhe a “falsa ideia de estabilidade espiritual”.
Não digo que não podemos estar estáveis espiritualmente, pois que para isso é só andar no Espírito. Mas quero afirmar que a ideia de estabilidade espiritual torna-se falsa, por pensarmos que não precisamos vigiar em todo tempo, fazendo com isso, que passemos a confiar em nossos próprios esforços, deixando assim de depender integralmente do Espírito Santo. Penso que nesse sentido, não há uma real estabilidade espiritual. Quero fazer-nos lembrar da atitude do rei Davi, ou diria falta de atitude, na qual todos nós estamos sujeitos a cair, senão vigiarmos. Ele deixou de ir à guerra e ficou no palácio. Descansou suas armas. Ele estava ocioso, sem nada para fazer, enquanto passeava no terraço da casa real. Inocente passeio! Antes tivesse na batalha ajudando seus guerreiros. Um rei que deveria estar batalhando mandou outro em seu lugar. Contudo, sua maior batalha estava sendo travada em sua própria mente, quando foi despertada pela beleza de uma mulher.
(2 Samuel 11:1 a 5)

“... cada um é tentado... pela sua própria concupiscência” (Tiago 1.14).

16 de mar de 2010

Segundo período

A adolescência espiritual:

Nosso não mais neófito já está crescido e cheio de vigor, então acha que pode sair experimentando de tudo.
É nesse período de tantas transformações que acaba a inocência, passando a desejar mais liberdade e querer tomar suas próprias decisões.

“Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo” (Colossenses 2.8).

Se ele foi bem discipulado, saberá decidir sobre o certo e o errado. Não se deixará levar por falsas doutrinas, nem vãs filosofias. Ele não se sentirá atraído, pois está bem enraizado nos princípios de Deus.

“... e que desde a infância sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus “(2 Timóteo 3.15).

O apóstolo Paulo, sabia muito bem a importância de se conhecer as sagradas letras desde a infância, e enfatizou isto a Timóteo, o qual, também recebera esse ensino desde a infância.

8 de mar de 2010

EU TE AMO TANTO

A Igreja dos meus sonhos

Quis abrir meu coração de forma sincera, e gerou este assunto,a igreja dos meus sonhos.São quatro divisões que trarei gradativamente:

A Igreja dos meus sonhos

A Analogia entre vida natural e espiritual

Deus não deixou menos do que precisamos para exercermos o “ministério da reconciliação” (2coríntios 5.18) e:

“Proclamarmos as virtudes daquele que nos chamou das trevas para sua maravilhosa luz”.(1 Pedro 1.9)

Temos o Espírito Santo, agindo no homem e por meio dele:

“... Mas vós o conheceis, pois habita convosco, e estará em vós” (João14. 17).

“Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas...” (Atos 1.8).


Considerando toda essa estrutura divina em nós, que só pode deixar de agir, e se manter a nosso favor, por causa dos nossos pecados, quero expressar com qual igreja sonho.

Eu sonho com uma igreja na qual seus membros não ficam em eternos berçários; nem incertos quanto ao que querem; ou cheios de si, por acharem que são auto suficientes ou vazios por pensarem que não são úteis. Para que me compreendam, vou justificar com quatro períodos pelos quais passamos, fazendo assim uma analogia da vida natural com a espiritual.

Primeiro período

A infância espiritual:

Assim como o nascimento natural, é ímpar o nascimento espiritual ou novo nascimento, quando a pessoa se converte ao Senhor Jesus. Vai até a adolescência (segundo período). Nessa etapa que precisamos passar, é necessário o discipulado e a paciência com o neófito (novo na fé), que é ainda muito inexperiente para andar com as próprias pernas. É preciso dar amor, alimentá-lo com leite espiritual, que é a palavra de Deus; ele precisa de cuidados especiais, pois está se desenvolvendo, e pode tropeçar e cair.

“Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, porém, alguém pecar, temos advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.” (1João 2.1)

Acredito que se essas necessidades não forem atendidas, teremos adolescentes raquíticos, cheios de traumas e sem um sentido em suas vidas espirituais. Acordai igrejas! Quantas vezes, por falta de entendimento claro dessas necessidades, nossas igrejas estão abrindo mais e mais a porta dos fundos para nosso infante, que está passando para a adolescência espiritual.

"Leia a próxima postagem, segundo período, que será adolescência espiritual."

Geoffrey

24 de fev de 2010

IDOLATRIA MUSICAL

Idolatria musical, uma adoração vazia.

Outro fato em nossos dias é a idolatria musical. E pasmem! Às vezes me convencem os cantores que parecem gostar disso. Estes fazem shows para “glória de Deus”, movem multidões que pagam; contudo, a glória parece ser oferecida a eles mesmos, pois satisfazem seu ego de melhor cantor, recebem dinheiro, e prêmios, são famados. E Deus?

Porque o foco é desviado?
Quem deve ser adorado?
Não sou contra o cantor ganhar pelo que faz, afinal, digno é o trabalhador do seu salário. Também acredito na sinceridade de muitos que usam o louvor para adorar de fato a Deus. Quero enfatizar o fato de que tanto cantores quanto “fãs”, que por não refletirem qual deve ser o foco principal, que é glorificar Deus, entram num tipo de vácuo espiritual, anulando esse propósito singular. A música deve ser usada para expressar o quanto amamos a Deus e o quanto estamos satisfeitos pelos seus atos de amor e justiça.

Como é a adoração verdadeira?

Os chamados cantores gospel, precisam levar às pessoas o sentido real da adoração.

“Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade” (João 4.24).

Precisam incentivar as pessoas a adorarem a Deus pelos seus grandes feitos, e especialmente pelos seus atributos. Quando o cantor aparece mais do que Deus, entenda-se! O foco é desviado.

5 de fev de 2010

A FÉ GENUÍNA

A fé genuína!

Nesses dias confusos, nos quais podemos observar um desvio do que é uma fé autêntica, levando as pessoas a mendigar os farelos que caem da mesa, por não desejarem o banquete que lhes aguarda, aceitando tudo sem discernimento pela falta de conhecimento da palavra e do poder de Deus, não se contemplando assim a fé genuína, quero argumentar que esta, precisa ser:


1) Desinteressada. Temos que crer em Deus pelo que Ele é, e não pelo que Ele possa nos dar. De outra forma seria no mínimo egoísmo. Deus não aceita barganha!
Afinal, quando Deus nos amou, amou-nos sem estabelecer qualquer condição, resgatando-nos do império das trevas.

“Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco, pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores” (Romanos 5.8).

Deus não estabeleceu qualquer condição para nos amar (sendo nós ainda pecadores). Foi nesse contexto de réu, transgressor da lei que Deus nos amou.
      
2) Motivada por um quebrantamento sincero, o qual é incentivado através de culto racional. Culto racional não é culto tradicional nem fanático. É consciente, coerente e objetiva agradar a Deus e não ao homem. Nada impede o Espírito Santo de agir! Porém, eu posso ficar sem sua ação por causa das minhas convicções equivocadas e minha falta de fé.

“Invoca-me, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes” (Jeremias 33.3).
     

3) Não fantasiosa, Compromissada. A fé precisa ser como uma aliança entre você e Deus. Sendo assim, Deus se compromete com você na medida em que você se compromete com Ele.

”... crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa". (Atos 16.31)

”De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam” (Hebreus 11.6).
     
4) Sem sacrifícios físicos, real e perfeita. Deus é invisível, porém sua existência é inegável, irrefutável, podendo ser comprovada pelos seus grandes feitos na história bíblica, ou mesmo pelo seu agir na vida do ser humano transformando-o. Deus não aceita sacrifício humano.

 “... apresenteis os vossos corpos por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional” (Romanos 12.1).  

5) Conseguida por meio da obediência à Palavra de Deus. Desta forma as pessoas são desafiadas e provadas a amar a Deus pelo que ele é. Tomando como exemplo o rei Saul, que fora escolhido pelo povo Israelita, este também rejeitando a teocracia (Deus no governo), pois queriam ser como os demais reinos pagãos, que tinham um rei que os governava. Sendo assim após uma escolha pela aparência, tiveram um rei desobediente, que mais tarde ao ser desafiado falha, e perde seu reinado passando-o para Davi.  

”Porém Samuel disse: Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua Palavra?"
Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender melhor do que a gordura de carneiros...
Visto que rejeitaste a palavra do Senhor, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei.” (1 Samuel 15.22,23).

E você meu irmão tem trilhado pelo árduo caminho da fé genuína?

Se não, ainda há tempo de começar, e desfrutar das maravilhas celestiais!


                                                                                 Geoffrey.

26 de jan de 2010

"MERCANTILISMO DO EVANGELHO"

Mercantilismo do evangelho. Refletindo como temos crido.
Mercantilismo: Tendência para subordinar tudo ao comércio, ao interesse, ao ganho.
Quando Jesus nosso salvador cumpria sua missão aqui na terra, multidões o seguiam para ouvi-lo e serem curadas por Ele. No entanto a despeito de sua compaixão pelos aflitos, estes após receberem o que precisavam, não permaneciam em sua palavra para crer Nele e segui-lo.
Prova disso é a festa do pentecoste, na qual aconteceria a descida do Espírito Santo. Apenas 120 pessoas estavam aguardando esse acontecimento (atos 1:15 ). Onde estava a multidão que foi curada por Jesus?
Vivemos em uma época onde existe a “lei da oferta e procura”, sendo assim quem tem melhor oferta atrai maior procura.
Transportando essa realidade capitalista para o que parece estar acontecendo com igrejas do nosso século observa-se que as pessoas para resolver suas mazelas lotam certas igrejas.
Para um contexto em que o sistema de saúde está fadado ao fracasso, os índices de divórcio são altíssimos, a crise financeira é uma realidade tanto a empresários quanto a pessoas comuns, a fila do desemprego é crescente, nota-se claramente um afluxo das pessoas às igrejas cuja “ênfase evangelística” promete solucionar seus problemas, pois vai ao encontro de suas necessidades.
Observando o que tem sido a motivação das pessoas ou o que tem sido servido como “isca”, para crerem em Deus, constatamos o fato de que muitos têm crido mediante uma troca. Pensam no que vão lucrar. Capitalismo (mercantilismo) selvagem! Ter é prioridade sobre o ser. A mediocridade dos que precisam crer para ser, os levam a querer ter para crer; fazendo existir sempre a condição: se Deus me curar; se Deus me tirar do vermelho, me livrando das dívidas; se Deus arranjar uma esposa para mim; se Deus me ajudar a passar no vestibular. Se Deus! Se Deus! Verdadeiros bajuladores, obscurecidos pela falta de conhecimento de Deus. Deus não estabeleceu qualquer condição para nos amar, contudo, ao contrário, nós para amarmos a Deus inflamamos nossas orações estabelecendo condições. Como você tem crido? Sua fé se baseia no que a palavra de Deus diz, ou o que alguém fala é lei para você, sem que você examine cautelosamente o que Deus fala em sua palavra? Lembre-se, o evangelho, através do qual obtemos pleno conhecimento do amor e plano de Deus para nossa salvação, por meio de Jesus, não é negócio e nem artigo mercantil. Não siga o engano e nem se deixe enganar.